[…]

Durante toda sua vida o garoto não foi capaz de agradecer os seus pais por tudo que fizeram por ele, pelo quanto o amaram, pelo quanto o defenderam; seus pais achavam-no um garoto ingrato, e assim continuou por todo o tempo que estiveram vivos; quando seu pai e sua mãe vieram a falecer – juntos – vociferaram a mais horrível das declarações para um filho, qualquer que seja; o garoto, porém, não foi capaz de responder-lhes, pois não cabia à sua gramática, ao seu coração, exprimir tamanha tristeza; assim sucedeu toda a vida e todo o amor que ele sentiu por seus pais: não cabia à sua gramática, ao seu coração, exprimir tamanha gratidão, tamanho amor em palavras. O garoto, pois bem, silenciou-se o resto de sua vida, mas amou-a, assim como a seus pais… de uma maneira inexprimível, que não cabia à sua gramática, tampouco ao seu coração, explicar.

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

4 respostas para […]

  1. marcelosofo disse:

    Nem os filósofos mais sábios poliglotas poderiam expressar a gramática tão pouco decifrar o coração deste garoto.

  2. A cada dia se tornando tão maior que me dá medo que suba como um balão e fique longe para que eu possa te tocar e dizer quanto orgulho tenho de você <3

Comenta aí, mano!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s