Arquivo do mês: janeiro 2012

Sobre o azul

Já martelava na minha cabeça uma grande dor, estava cansado… não havia dormido muito bem. O relógio marcava 17h45min quando deixei o trabalho, muito embora não tivesse andado muito. A caminho de casa, podia sentir o frio do começo de … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | 4 Comentários

Watercolors

Texto recentemente publicado no fanzine do projeto “I-hómi” Hoje, n’alvorada úmida póstuma ao dia choroso que fora ontem eu chorei a saudade. Cuidei, ao olhar meu, uma poesia constituída de lágrimas, cujas quais hoje dedico a aquilo que um dia … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Lamentos da noite

Solfejaram a brisa Em minha direção Ao pé do ouvido Quimeras a sussurrar Quieta, esmorece Na sombra de uma cerejeira Calando as ordens do Zéfiro E navegando no silêncio Cochilou nos degraus da tempestade E parou a canção da chuva … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

ser ou não-ser

O estema da tua amusia Esse favônio que alcançou minha derme Teu rosto, garço Se perde na loquela deste beijo Esse lábio recidivo Que insiste em resistir Ao charme, meu E teu Ressurte um amor sáxeo Suave como rocio E … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Arabesco

Mar aberto, possuto (cheio) de lágrimas, com birbilhoqueios (piscadelas) de giranovo (outono). Em mar aberto da póstuma lamentação, mora no peito um compasso quatro tempos de quatro. Se é que o maestro consegue reger esse coração rebelde, esse mais profundo chacoalhar dos pés, se é que … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário